BLOGGER TEMPLATES - TWITTER BACKGROUNDS

domingo, 9 de maio de 2010

O MENINO NEGRINHO

Era o ano de 2006 e eu morava no litoral nordestino.


Na caixa do ar condicionado do meu apartamento alguns passarinhos haviam entrado e fizeram ninho.

No início achava bonito ouvir o barulho dos passarinhos lá cantando, então eu e meu esposo resolvemos deixá-los lá, afinal não usávamos o ar condicionado porque morávamos em frente a praia e o vento era constante e era gostoso ouvir os passarinhos cantando lá dentro.
Porém, um certo dia, eu e meu esposo nos deitamos e eu senti que algo na cama estava se movimentando, andando pelo nosso corpo, tipo aquela sensação quando passamos por uma teia de aranha sem querer e ela gruda na gente, era esta a sensação porém acompanhada de uma coceira irritante. Me levante e nada vi, acabei deixando para lá.

Na noite seguinte eu eu meu esposo nos deitamos na cama e novamente aquela sensação de algo andando em nós e a coceirinha junto, ai eu me sentei na cama e olhei para ver se tinha algo e para minha surpresa vi uma trilha como de formigas bem pequeneninhas que saíam da caixa do ar condicionado e seguia até a nossa cama, ou seja o ninho de passarinhos que estava na caixa de ar condicionado deu piolhos, daqueles bem miúdinhos e eles estavam saindo e indo para nossa cama pois esta ficava encostada na parede da caixa de ar condicionado.
Eu e meu esposo nos levantamos correndo da cama, se tratava de um batalhão de piolhos que estavam subindo pelo nosso corpo, até nos cabelos, e virilhas e por isso estávamos nos coçando direto, corremos para o banheiro e tomamos um banho de álcool para matar os piolhos e chamamos o porteiro que se encarregou de remover o ninho de passarinhos cheio de piolhos.

Tive que passar alcóol na casa toda, lavar todas as roupas, principalmente as roupas de cama.
Os dias se passaram, mas eu ainda continuava com aquela sensação de que algo subia pelo meu corpo e ficava me coçando toda. A proprietária do apartamento me garantiu que o colchão foi limpo porque ela colocou no sol e o sol mata possíveis insetos, mas mesmo assim aquela sensação me acompanhava de que algo subia no meu corpo e eu ficava me coçando parecia que eu ia enlouquecer com aquilo, meu esposo não sentia nada somente eu.
Comecei a pensar acho que deve ser alguma energia negativa que desencadeou isso e liguei para minha tia que é mãe de santo, uma excelente espírita e contei a ela o que estava me acontecendo sobre aquelas sensações.

Ela me ouviu com atenção e nada disse, somente falou que aquilo iria passar que eu ficasse calma era só sensação mesmo. E naquele mesmo dia que falei com ela, a noite fui dormir e lá veio aquela sensação de que algo subia pelo meu corpo e aquela coceira irritante e enlouquecedora.
Mesmo assim consegui pegar no sono, sendo que nessa noite tive um sonho bem curioso.

Sonhei que eu me via deitada, no meu sonho eu estava dormindo.

Haviam outras pessoas dentro do quarto onde eu dormia. De repente entrou alguém pela porta e eu acordava e quando ia olhar na direção da porta que estava atrás de mim para ver quem entrou no quarto eu nem olhei direito, só consegui ver o vulto, mas estava escuro e vi que se tratava de uma criança bem pretinha e quando ela viu que eu iria olhar completamente para trás ele me disse assim:

"Não me olhe! É melhor que você não me veja!

Continue deitada, que eu vim aqui ajudar você! Vire de lado, fique de costas para mim, mas não olhe para mim!".
No sonho eu obedecia ao comando daquela criança pretinha. Pela voz e pela forma que vi de relance se tratava de um menino bem negrinho, e conforme ele me pediu não tentei olhar para seu rosto e me deitei novamente com as costas virada para ele. E no sonho sentia, aquelas mãozinhas minúsculas de criança massagearem minhas costas, e na altura do cóxix pressionava mais forte porém muito delicado com aquelas mãozinhas de criança.
Depois de um certo tempo acordei, e ainda estava com aquela sensação de que alguém havia tocado minhas costas. A sensação era tão forte que ainda podia sentir a leveza daquelas mãozinhas que massagearam profundamente meu cóxix. E daquele dia em diante nunca mais senti a sensação de que algo me subia e andava pelo meu corpo e as coceiras irritantes. Nunca mais mesmo!
Acredito que realmente foi alguma energia negativa que estava de alguma forma querendo me perturbar e aquele espírito, materializado em um menino negrinho veio me ajudar daquele forma bem singela, e depois em prece, agradeci a ele mentalmente por ter me ajudado.

0 comentários: